Fórmula Química

Uso de Amaciantes Durante o Processo de Montagem de Calçados

Por: Marcus Schmidt em 31.10.2014

Amaciantes

Os amaciantes são usados pela indús­tria calçadista para evitar o rompimento da flor do couro, na região do bico do calçado, durante o processo de montagem.

Os amaciantes utilizados nos couros são tensoativos, óleos ou a combinação des­tes em meio aquoso. Estes óleos e tensoati­vos penetram no couro e se depositam sobre as fibras do mesmo lubrificando-as, e permi­tindo, desta maneira, que as mesmas desli­zem umas sobre as outras, sem atrito.

Os amaciantes somente são indicados para couros que têm absorção, ou seja, aque­les que não têm acabamentos à base de re­sinas sintéticas, as quais tornam o couro im­permeável.

Como os óleos e os tensoativos não são voláteis, o uso excessivo (quantidade) dos amaciantes pode levar o couro a apre­sentar manchas escuras com aspecto molha­do.

Couros anilina, os quais têm as anili­nas mal fixadas, podem ficar manchados com o uso de amaciantes, pois os tensoati­vos e certos óleos são agentes que auxiliam na dissolução de anilinas, fazendo com que se tornem móveis, produzindo manchas.

Os amaciantes contendo álcoois e sili­cone não são indicados, pois podem produ­zir manchas, amarelamentos e dificuldades posteriores para aplicação de acabamentos e adesivos.

 

Amaciantes - Como testá-los


Existem vários tipos de amaciantes no mercado, mas somente poucos são realmente eficientes para resolver o problema, sem danos no couro e ao acabamento.

As propriedades de um bom amaciante devem ser as seguintes:
- Produzir efeito de amaciamento;
- Não manchar;
- O couro deve estar com suas anilinas bem fixadas;
- Não produzir amarelamento ou avermelhamento;
- Ter boa penetração;
- Não interferir nos processos de colagem subseqüentes.



Amaciantes

 

 

 

As diversas formulações existentes são segredos de cada fabricante e para testar a qualidade de cada uma temos que realizar testes práticos.
O teste prático é inclusive recomendado pelo PFI (Pirmasens-Alemanha) e baseia se em cortar uma tira de couro, fixá-Ia por uma das extremidades, sobre um suporte na horizontal, e na outra extremidade suspender um peso de 10 kg. Mede-se a elongação produzida no couro sem amaciante e com amaciante. Este teste deve ser feito comparativamente com água e com os outros amaciantes, sempre para um mesmo couro e retirando as tiras de couro do mesmo lugar (grupon).
O produto que produzir a maior elongação será o que está conferindo ao couro o maior amaciamento. (Marcus M. Schmidt).

 

 

 

 

 

 

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário



Fórmula Química
 - Rua Três de Maio, 20
São Jorge - Novo Hamburgo - RS - CEP 93534-430 - Telefone: 51 3066.4148