Fórmula Química

Flor "Ardida"

Por: Marcus M. Schmidt em 31.10.2014

Flor ArdidaA "Flor Ardida" problema bastante comum em couros flor integral, anilina, curtidos ao tanino, semi-cromos ou cromo.
Nos couros atanados e nos semi-cromos temos os maiores problemas, pois estes couros normalmente recebem acabamentos, nas fábricas de sapato, tais como creme antik e ceras líquidas. Com a aplicação destes produtos surgem manchas sob a forma de pintas escuras concentradas ou disseminadas na flor do couro.
A flor ardida somente se torna aparente ou fica evidenciada depois de usarmos acabamentos sobre o couro tingido e seco. Mas isto não quer dizer que ela já não existisse antes.
O efeito de flor ardida ocorre devido a uma conservação mal feita a nível de pele, e é representada por uma digestão ou destruição da flor por bactérias ou fungos.

 

 

A flor do couro representa o acabamento natural, a camada protetora de toda uma estrutura fibrosa, que está justamente abaixo dela.
Quando a flor é destruída, fica exposta uma outra estrutura porosa e fibrosa, vi-sualmente diferente em brilho e com toque mais áspero.

Quando temos couros com flor ardida e estes forem atanados ou semi-cromos, e tivermos que usálos assim mesmo, temos que adotar as seguintes medidas para garantir um bom acabamento a nível de fábrica:
a)    Conforme o caso deve-se utilizar "seladores" de acabamento, os quais irão uniformizar o grau de absorção da flor.
b)    Os cremes antik não deverão ser alcalinos nem conter concentrações elevadas de álcool.
c)    As ceras líquidas deverão ter pH neutro ou levemente ácido, e em hipótese alguma alcalino, pois os agentes alcalinos são solubilizantes dos taninos e os trazem para a superfície, produzindo manchas.
d)    Usar rotação não muito elevada, nas escovas, para produzir a queima, após o antik. (Marcus M. Schmidt)

Nenhum comentário

Deixe seu comentário



Fórmula Química
 - Rua Três de Maio, 20
São Jorge - Novo Hamburgo - RS - CEP 93534-430 - Telefone: 51 3066.4148